domingo, 18 de junho de 2017

PEREGRINO

vou peregrino me adentrando a alma
a alma onde está? pergunta o peregrino
mas a pergunta não o encontra aflito
buscando a alma ele regressa a casa

vou peregrino voando como pássaro
voando dentro de mim volto ao menino
reencontro nele o eterno Ser divino
que antes de mim em mim faz sua morada

vou peregrino pela suave estrada
volto ao colo materno como filho
nos caminhos de dentro e tanto o brilho
nos caminhos de dentro e tanta a calma

vou peregrino por veredas claras
o não lugar em mim é meu destino
o destino de todo peregrino
o não lugar onde a palavra cala
onde a alegria é plena (não há lástima)
e a vida vai serena como os rios

Nenhum comentário:

Postar um comentário